Um Milhão de Golfinhos!!!

Temos problemas com barcos… acho que já contei isso por aqui mas uma vez, ainda quando não viajávamos de bicicleta, participei de um Encontro Mundial do Serviço Social em Salvador, na Bahia. Flávio foi a tira colo para aproveitarmos a viagem e de lá seguirmos para Morro de São Paulo. Na ida pegamos duas vãs e dois barcos num percurso que durou 4 horas. Na volta decidimos pegar um barco direto pra Salvador num trajeto que levaria 2 horas… só não nos avisaram que seria de tortura. O barco, conhecido por Catamarã, era grande e parecia manter apenas o motor dentro do mar, o resto se empinava todo frente a umas montanhas de água que se formavam a nossa frente, despencando logo em seguida, quando a montanha passava. Foi um festival de vomitadas, felizmente não nossas, que havíamos tomado dramin e não tomado líquido, conforme nos haviam orientado. Fizemos um acordo entre nós pra não mais nos metermos em enrascadas como aquela. Mas que “promessa sem jeito”! Como atravessar uma região de ilhas assim?

Montamos na voadeira (que tem esse nome por só manter o motor na água, e sair voando pelas ondas), o tempo estava fechado, anunciando chuva. Felizmente o mar não estava mais tão agitado como no dia anterior. Com nossas capas, garramos nas bicicletas que nos encheram de areia que se desprendia dos pneus com o vento, e deixamos pra trás os 10 km de praia pedaláveis da Ilha das Peças. Fomos conversando com Carioca, marido da Denise, que era guarda florestal e quando conheceu Superagui nunca mais quis ir embora… Flávio mencionou que não mais vimos golfinhos, ao que Carioca se espantou informando que estávamos navegando na 2a maior região de concentração deles. Mais afrente um pouco anunciou: “olha dois ali”, eles são lindos! Saltam e ficam com todo o dorso de fora, um bicho grande! Mais pra frente um pouco e um espetáculo muito lindo mesmo! Deviam ser uns 15 golfinhos, saltando e vindo na nossa direção, Carioca até parou o barco, admiramo-os por alguns segundos e sumiram todos, só reaparecendo lá longe, do outro lado do barco… um encontro especial que só podemos ter no mar, claro. Temos de rever nossos tratos sempre. A viagem foi muito bacana e já desembarcávamos em Ilha do Mel.

DSC_0045

Próxim@s ao farol das conchas a beleza já se fazia presente, fizemos uma sessão de foto/ filmagem e fomos procurar hospedagem. Vimos um camping bacana mas pensamos perguntar em mais locais. Tudo muito caro, voltamos ao primeiro camping e ficamos literalmente sozinh@s no local pois os donos haviam ido pra Paranaguá e a funcionária sairia às 17h. Instalad@s e bem alimentad@s fomos passear, voltando ao farol. De lá da pra se ter uma noção de como a Ilha é bonita e “olha a cobra!”, o Flávio quase pisou na bicha que era verdinha e de pintas pretas… deixamos o farol e seguimos na direção da praia de Encantadas, mas logo percebemos que teríamos que deixar o passeio pro outro dia porque era bem longinho e nem dava pra ir de bicicleta.

Primeiro acampamento da viagem.

Primeiro acampamento da viagem.

Subidinha braba!

Subidinha braba!

DSC_0073

Farol das Conchas

DSC_0082

Praia pra todo lado

DSC_0092

Voltamos ao camping e tivemos uma noite muito tranquila, até havia me esquecido de como nossa barraca pode ser tão confortável…

Dia 05: 26/11/12 – segunda-feira.

Anúncios

2 respostas em “Um Milhão de Golfinhos!!!

  1. Olá, Pessoal!

    Bem, como estou começando no cicloturismo, achei, fuçei e gostei do blog de vocês, onde acho que posso aprender algumas coisinhas.
    Se me permitem, vou virar “freguês”, tá?

    Um grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s