La Pastera – Museo del Che

Que gostozinho que é San Martin! E que vontade de morar por aqui… tudo parece tão tranquilo… cidade planejada (com ruas nos moldes do jogo da velha), plana, casas decoradas com jardins, sem muros, térreas. O lago e a montanha, como num eterno namorar.

Garoava e fazia frio. Ficamos a manhã toda descansando “em casa”, vendo a cidade passar pela janela sem tanta lata a lhe esconder. Passavam grupos enormes de crianças indo pra escola à pé, fazendo das ruas uma sala de aula.

#partiufriaca

#partiufriaca

Tínhamos planejado visitar um museo em homenagem a um viajante mais famoso do que nós, que por ali também esteve de passagem: Ernesto Guevara, o famoso Che. Primeiro aproveitamos uma bicicletaria ao lado do hotel pra facilitar a vida do Flávio, que estava com um cabo das marchas passado atravessado. Mas as 14h o local estava fechado. Aliás tudo na cidade estava fechado! Eles fazem a “ciesta”! Já pensou? Uma cidade inteira parar pra tirar um cochilo à tarde? É mesmo uma delicinha…

DSC_0799

Lago Lacar

Então, mesmo debaixo da friaca, seguimos caminhando pela cidade e fomos dar uma olhadela no lago, até os argentinos acordarem.

Em outro museu, conhecendo um pouco mais do triste extermínio dos povos originários por essas bandas…

DSC_0792

 A ocupação do território patagônico:

A ação militar denominada Campanha do Deserto (1879) se baseou na contraposição entre civilização e barbárie.

Os bárbaros deveriam ser vencidos pelo progresso, entendido pelo fuzil Remington e o telégrafo, fatores decisivos na conquista.

… submeter enquanto antes, pela razão e pela força, um punhado de selvagens……ocupar definitivamente os territórios mais ricos e férteis da República. Nicolás Avellaneda. Presidente da Nação Argentina. (14/08/1878)

No ano 1898 chega ao vale do lago Lácar a Divisão dos Andes, comandada pelo coronel Celestino Pérez. Em 04 de fevereiro desse ano se funda o povoado de San Martin de Los Andes.

(Livre tradução)

Após a espera retornamos ao museu La Pastera. Passava um filme sobre a vida do Che, que assistimos todo, pra depois conhecermos o pequeno espaço destinado à sua memória.

Exibição de filme sobre a história de Che.

Exibição de filme sobre a história de Che.

DSC_0810

Site do Museo: http://www.lapastera.org.ar/index.php?lang=pt_br

Por onde ficaram os rapazes.

Por onde ficaram os rapazes.

Aos princípios de 1952 Guevara e Granado chegaram com fome e cansados na sua motocicleta em San Martín de los Andes.

O intendente do Parque Nacional Lanín lhes ofereceu hospedagem em um galpão destinado a guardar a grama para os animais. Em “La Pastera” encontraram casa e comida graças à generosidade dos trabalhadores do Parque, em particular, do sereno dom Pedro Olate quem os agasalhou com um asado. Após vários dias de percorrer a zona reiniciaram a viagem com destino Bariloche.

(Fonte: http://www.lapastera.org.ar/spip.php?article3)

La Poderosa: réplica utilizada no filme "Diários de Motocicleta"

La Poderosa: réplica utilizada no filme “Diários de Motocicleta”

O pequeno guardador de sonhos.

O pequeno guardador de sonhos.

Após a visita, retornamos ao hotel pra nos prepararmos pra pedalada do dia seguinte.

Dia 08 San Martin de Los Andes: Visita ao Museu La Pastera

03/02/14 (segunda-feira)

Anúncios

2 respostas em “La Pastera – Museo del Che

  1. Pingback: Sobre Lagos e Montanhas: pedal pela Patagônia entre Argentina e Chile | Ciclos, Letras e Quintais…

  2. Pingback: Sobre Lagos e Montanhas: pedal pela Patagônia entre Argentina e Chile | Ciclos, Letras e Quintais…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s