A famosa Rota dos 7 Lagos.

Cicloviazinha pra sair de Angostura que durou bem pouco e logo estávamos na estrada novamente, revezando entre faixa branca e acostamento não pavimentado. Como no dia anterior, uma serrinha, com velocidade mais segura dos carros.

A estrada ia serpenteando um emaranhado de lagos que só olhando no google pra tentar entender: Mais um pouco de Nahuel Huapi, Correntoso, Bailley Willys, Espejo Grande.

Mais um dia de muitos encontros cicloturísticos pelo caminho, todos vindos do norte pro sul (como agente é estranho… só nós vamos contra o vento?). Na foto abaixo, conversando com um colombiano que apesar dos dias frios e chuvosos, alega não saber mais viajar de outro jeito… deveríamos fundar algo como o CA – Cicloviajantes Anônimos – pra tentar entender…

Alguém mais carregado que agente!

Alguém mais carregado que agente!

Fazendo pose!

Fazendo pose!

Depois que passamos a estrada que levaria a Villa Traful, acabou o asfalto e entramos por um longo trecho de estrada que está em construção, uma mistura de terra e rípio onde encontramos um primeiro grupo de ciclistas (uns 5 garotos) pedalando no mesmo sentido que o nosso, mas com um ritmo superior, ou estavam pedalando rápido pra espantar o frio.

Já estávamos ficando cansados quando chegamos ao destino do dia, o Camping Pichi Traful (há um hotel na estrada, bem grande, pouco antes de chegar ao camping). Estava bem frio e chovendo. Tentamos montar a barraca abaixo de alguma árvore que a protegesse melhor, mas esquecemos de nos atentar pra direção do vento.

Gastão, um rapaz que estava acampado no camping veio falar com agente, ele estava viajando com uma bici alugada e estava bem empolgado. Combinamos de seguir viagem juntos no dia seguinte.

Logo na chegada ao camping, olhei pros banheiros e pensei em inaugurar meus banhos de lencinho… era feito de madeira compensada e tinha o teto aberto… como sobrevivem ao frio minha gente? Mas olhando mais de perto não era tão mal, grande, com vários ganchos pra pendurar as coisas e tinha água caliente! Nada mal… (Obs: Banheiros de camping são um dilema pra mim… por isso me pegarei falando sobre eles algumas vezes por aqui…)

Com todas as nossas roupas e com a máquina fotográfica dentro da sacolinha, fomos dar um “rolezinho” pra tentar captar um pouco da beleza do local, mas não conseguimos. Tem que ir lá pessoalmente pra registrar na retina.

Lago Traful

Lago Traful

Chuviscadinhos no topo do morro.

Chuviscadinhos no topo do morro.

Colorido caprichoso.

Colorido caprichoso.

Que as árvores nos protejam.

Que as árvores nos protejam.

Jantamos pizza na lanchonete/ mercadinho do camping, estava uma delícia! A administração do camping parece ser nova. Já havíamos lido algumas críticas de abandono sobre o local, mas parece que as coisas estão melhorando. Recomendado.

Dia 06 – 01/02/14 (sábado)

De Villa La Angostura a Camping Pichi Traful

Pedal:

*Distância: 53,26 Km

*Velocidade Média: 9,6 Km/h

*Velocidade Máxima: 41,6 Km/h

*Tempo: 5h 31min

*Total: 152,9 Km

Conhecendo Villa Angostura

31/01

Sexta-feira

5º dia de viagem.

Dia em Villa Angostura, sem bicicleta.

Imagem

Imagem

Acordamos na barraca quentinha, apesar do frio que fazia lá fora, arrumamos as malas e mudamos para o quarto próximo. Estranha sensação, agora a pouco estávamos em uma barraquinha e agora em um quartão quente pela calefação.

Imagem

Imagem

Fizemos o almoço e fomos dar uma volta pela cidade chuvosa, com capa de chuva e calça impermeável fomos ao mercado, depois ao banco, à uma farmácia e procuramos sem sucesso por uma touca de frio. Colocamos crédito no chip de celular e enviamos algumas mensaginhas.

Imagem

No final jantamos em um restaurante pequeno que quando chegamos estava vazio e no fim ficou lotado.

Passarinho quer voar.

Dia amanhecendo nublado e lindo no Camping Dom Horácio

Dia amanhecendo nublado e lindo no Camping Dom Horácio

O medo do vento nos fez acordar cedo. O céu continuava todo nublado, anunciando chuva, mas, segundo Angélica (dona do camping), seria só pra próxima noite. Nos apressamos em sair embora nos restasse só 35 km até Villa Angostura. Levantamos às 6h e saímos às 9h, o que é um tempo bom para nossotros.

Um presente pra quem levanta cedo.

Um presente pra quem levanta cedo.

A pequena morada.

A pequena morada.

Com a chegada da serra, e a beleza das paisagens, os carros reduziram um pouco a velocidade e o acostamento estava um pouco mais pedalável, sendo que quando nos apareciam no retrovisor, ônibus ou caminhões, era fácil sair do asfalto para voltar em seguida. O vento continuou forte, mas foi um dia bastante pedalável. Finalmente conseguimos nos manter uma hora inteira sobre o selim.

Também começamos a encontrar mais cicloturistas, todos na rota oposta à nossa. O casal da foto, por exemplo, é do Alaska… Puxa! Os primeiros Alaskianos que conhecemos!

Estavam com calor...

Estavam com calor…

Paramos em um bonito restaurante no caminho pra chegar com mais forças na cidade e procurar algum hotel pra ficar. Precisávamos organizar melhor nossos alforges e pensamos adiantar uma de nossas folgas pra isso. O restaurante El Tomato nos serviu refeições deliciosas e nos demoramos um bocado por lá. Descobrimos que o topo cinza das montanhas ainda é cinza proveniente da erupção do Vulcão Puyehue em 2011, que por ali, deixou 30 cm de cinza nas ruas. O dono do restaurante relatou um pouco de toda dificuldade que passaram, dizendo não haver mais nada a se fazer, a não ser reconstruir o local onde viviam.

Do quentinho e protegido restaurante, observávamos uns pássaros à frente se encolhendo pra se proteger do vento e escapar do poeirão da estrada, estavam tão desengolçados os bichinhos. Até pareciam agente daqui a pouco, quando deu coragem pra sairmos do restaurante.

Chegando em Villa Angostura fomos à Oficina de Turismo ver o que teríamos disponível. O local estava lotado, a cidade estava lotada. Tentamos alguns locais, mas acabamos indo ao Camping Unquehue, mais próximo da saída da cidade em direção  a San Martin (fica bem na avenida principal, fácil de achar). O camping é 5 estrelas, banheiro bem organizado e de qualidade, com ducha quentinha, imperdível! Também havia “Dormis” no local (tipo de hospedagem que possui uma cozinha completa). Então ficamos aquela tarde/ noite no camping e reservamos um quarto para o dia seguinte.

Dia 04 – 30/01/14 (quinta-feira)

Camping Dom Horácio a Villa La Angostura

Pedal:

*Distância: 35,02 km

*Velocidade Média: 8,8 km/h

*Velocidade Máxima: 33,1 km/h

*Tempo de pedal: 3h 55 min

*Total: 99,6 km

Pedalando contra o vento…

3º dia

Quarta-feira

Hostel em Bariloche

Hostel em Bariloche

Saímos do hosteling ainda tensxs, pedalando pelo tráfego, tentamos calibrar os pneus, mas não havia como, no posto havia uma placa de quebrado no calibrador. Ao sairmos do posto Ana viu pelo GPS que havia uma estrada de ripio que seguia paralela a Ruta. Seguimos, com sol e poeira, até não ter mais jeito, pegamos a estrada e o acostamento, que era irregular e cheio de pedras, estava difícil, tudo muito pesado, estávamos fora de forma… mas a paisagem…

Parque Nacional Nahuel Huapi

Parque Nacional Nahuel Huapi

Entre pausas

Entre pausas

Andávamos um pouco no asfalto e muito no acostamento, fomos nos afastando da cidade, os carros foram diminuindo, mas um vento forte começou, com rajadas que nos fazia empurrar as bikes.

Vista de Bariloche

Vista de Bariloche

As horas passavam rápido e a quilometragem bem devagar. Alguns cicloturistas passaram por nós, sem dar muita bola, apenas um olá discreto, mas de repente vimos um casal cicloturista conhecido, Adilson e Rosane , elxs pararam e vieram até nós, estavam encerrando a viagem, que fizeram na direção contrária, e por sorte, agora pegavam vento a favor que permitia 40 km por hora. Nos despedimos e seguimos, ora pedalando, ora empurrando.

Adilson e Rosane

Adilson e Rosane

Começamos a achar que não íamos chegar, rajadas de vento quase nos derrubavam, mas a paisagem nos encantava, passávamos pelos lagos em uma paisagem que nos lembrou o filme “Senhor dos Anéis”.

DSC_0728

Chegamos no Camping Dom Horácio quase 19h00, mas era dia, o sol se põe entre 20h00 e 21h00, lugar lindo, com um lago gelado em que as pessoas ainda estavam como se fosse uma praia, de biquínis e maios e nós morrendo de frio. Montamos acampamento, fizemos comida, tomamos banho e fomos dormir sentindo o cheiro da fumaça das diversas fogueiras que se acenderam.

DSC_0729

DSC_0731

DSC_0736

Pedalamos 51,52 km, em uma velocidade média de 8,5 km/h, uma velocidade máxima de 27,3 km/h, num total de 6 horas de viagem. Sem dúvida, nossa maior desafio até então.