Seguindo em frente…

Era hora de seguir viagem, depois de passarmos boas horas com a Dani, anfitriã maravilhosa, sentiremos saudades e gratidão pelo carinho que recebemos.

Nosso plano inicial era seguirmos pelo litoral, mas seria uma volta muito longa e não sabíamos se havia passagem por sobre o canal de saída. Decidimos  ir pela estrada, complicada… caminhões por toda parte, na estrada e nos acostamentos, em fila, para descarregar no porto. Íamos pelo acostamento, pegamos um trecho onde as bikes afundaram numa lama mal cheirosa que impregnou tudo de sujeira.

Fomos em direção à Barra Velha, saímos de São Francisco por uma estrada feita sobre um aterro, grande erro de arquitetura, separando um braço de mar, interferindo seriamente com o meio ambiente, deixando um dos lados completamente poluído.

Assim que passamos o aterro fomos em direção ao litoral, pegamos uma rua de areia e fomos em frente, esse trecho foi um dos piores da viagem. A estrada nos fazia derrapar, a velocidade era baixa e toda hora tínhamos que por o pé no chão para não cair. Sem falar no sol de rachar…

Depois de muitas deslizadas, chegamos próximo ao oceano, seguimos no paralelo, até chegarmos ao calçamento, seguimos por uma rua de paralelepípedo, beirando o mar, passamos por belas praias. Paramos para um lanche em meio às casas vazias.

Foi um dia de longo pedal, fizemos 70 km, em uma velocidade média de 12,9 por hora, o tempo de pedal foi de 5h 22m.

Chegamos à Barra Velha.

Andamos por uma ciclovia beira mar, começamos a procurar onde ficar, fomos até um camping que tínhamos anotado, mas o mato estava da nossa altura – desativado.

Acabamos ficando em uma pousada vazia, em frente ao mar.

Dia 14: 05/12/12 – quarta-feira.

Estatísticas do pedal

*Distância: 70,01 km

*Velocidade Média: 12,9 km/h

*Máxima: 43,7 km/h

*Calorias: 652,2

*Tempo de pedal: 5h 22min

*Total: 401,3 km

12º dia de viagem…

Saímos da pequena Guaratuba, pegamos a costa beirando o mar, rumo a São Francisco do Sul, concluindo os 99 quilômetros de litoral do Paraná. Não havia nenhuma placa, mas o GPS avisou: divisa de Estado.

Divisa Paraná - Santa Catarina

Divisa Paraná – Santa Catarina

Entramos em Santa Catarina por uma estrada que nos desviou do mar, pois não havia passagem. Passamos por Itapoá, pegando um trecho com paralelepípedo. Depois uma difícil rua de terra, morro acima.

O sol estava quente, muita poeira e nenhuma sombra, mas a vista era demais…

Na Vila da Glória haviam duas passagens por barco, com horários marcados para a travessia, uma com balsa e outra com barco pequeno. Chegamos quando o barco pequeno havia acabado de sair e não dava tempo de pegar a balsa, então resolvemos esperar. Tiramos as roupas e caímos n’água.

Um trapiche enorme quase que atravessava o mar, mas era porque era muito raso, por mais que andássemos a água não passava da cintura.

Uma sombra gostosa que deu até pra cochilar…

DSC_0280

Conversamos com alguns moradores, deixando o tempo passar.

Escultura local

Escultura local

Compramos os bilhetes da embarcação, caminhamos pelo trapiche e pegamos o barco.

A travessia foi calma, mas a tripulação ligou um rádio que nos fez parecer estarmos numa raivi.

Chegamos do lado de lá: São Francisco do Sul… que lugar bonito.

Dia 12: 03/12/12 – segunda-feira

Estatística do pedal:

*Distância: 56,80 km

*Velocidade média: 14,00 km/h

*Velocidade máxima: 37,1 km/h

*Tempo de pedal: 4h01  min.

*Total: 331,3 km.